Associations of Borderline Personality Disorder Traits with Stressful Events and Emotional Reactivity in Women with Bulimia Nervosa

Carolyn M. Pearson, Jason M. Lavender, Li Cao, Stephen A. Wonderlich, Ross D. Crosby, Scott G. Engel, James E. Mitchell, Carol B. Peterson, and Scott J. Crow

Data da publicação: 2018 Jul 1

O artigo apresenta que a bulimia nervosa (BN) e o transtorno bipolar (TPB) podem ter uma relação, visto que, ambos são episódios de sentimentos descontrolados. Os autores ressaltam que se o paciente apresentar tanto BN como TPB o tratamento é mais difícil do que o paciente que apresenta apenas BN. Para isso identificaram 4 traços de desregulação emocional para a pesquisa: (a) labilidade afetiva, (b) apego inseguro (c) problemas de identidade e (d) desregulação cognitiva. Tomados em conjunto, parece que os traços de desregulação emocional relacionados ao TPB são indicadores importantes de sintomatologia BN mais grave.

Além disso, foi utilizado um diário de avaliação momentânea ecológica (EMA) que ajudou na compreensão da compulsão alimentar, sendo divididos em: eventos estressantes e afeto negativo. Em primeiro lugar, a gravidade percebida de eventos estressantes aumenta nos períodos anteriores aos comportamentos bulímicos. Em segundo lugar, o afeto negativo tende a aumentar durante as horas que antecedem um episódio de bulimia. Então para o trabalho testaram os 4 traços e os fatores de estado. Foram recrutados para um estudo de EMA em pacientes com BN, 133 mulheres com idade entre 18 e 55 anos. Na discussão foram achados resultados interessantes como: (a) mulheres com BN que pontuam mais alto em certos Traços de TPB são mais propensas a experimentar uma frequência maior de eventos estressantes; (b) mulheres com BN que pontuam mais alto em qualquer característica do TPB tendem a perceber eventos estressantes mais estressantes que o normal; e (c) mulheres com BN que pontuam mais alto no traço TPB de apego inseguro são mais propensas a reagir a eventos estressantes interpessoais com maior afeto negativo.

Em conclusão, o estudo é o primeiro até onde se sabe, a usar EMA com mulheres com BN para elucidar a relação entre traços de TPB. Os resultados atuais ajudam a ampliar a compreensão dos traços de personalidade do TPB em BN, sugerindo que eles desempenham um papel importante na frequência de estressores experimentados, na percepção desses estressores e, no caso do traço de apego inseguro, na reatividade emocional a esses estressores.

LEIA MAIS