GANHO DE PESO GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E PRESSÃO ARTERIAL EM GESTANTES

Artigo publicado na Revista de Saúde pública por Campos et al (2019) com o objetivo de avaliar se o ganho de peso gestacional semanal a níveis de pressão arterial no terceiro trimestre da gravidez. Para isso foi realizado estudo prospectivo com 457 gestantes atendidas na atenção primária a saúde em Cruzeiro do Sul, no Estado do Acre. A taxa semanal de ganho de peso gestacional foi mensurada entre o segundo e o terceiro trimestres sendo classificada como insuficiente, adequada e excessiva, de acordo com as recomendações do Institute of Medicine 2009. Razões de prevalência foram ajustadas por idade, escolaridade e uso de suplementos vitamínicos e minerais foram calculados em modelos de regressão de Poisson. Esse estudo mostrou que 18,6% das gestantes apresentaram ganho de peso semanal insuficiente e 59,1% apresentaram ganho de peso excessivo. A freqüência de hipertensão foi de 0,6%. Gestantes com ganho excessivo de peso apresentaram pressão arterial sistólica média mais alta (111,10; IC95% 109,9-112,2) quando comparadas a gestantes com ganho insuficiente de peso (107,50; IC95% 105,4-109,6) e adequadas (106,20; IC95% 104,3 –108,20). Os autores concluíram que o ganho excessivo de peso foi associado a valores mais altos de pressão arterial no início do terceiro trimestre gestacional.

LEIA MAIS

REFERÊNCIA:
Chiara Alzineth Silva Campos. Nutricionista pela Universidade Federal do Pará. Pesquisadora nível Doutorado no Programa de Saúde Pública FSP-USP. Pesquisadora do Laboratório de Delineamento de Estudos e Escrita Científica da FMABC
www.revistas.usp.br/rsp/article/view/160184