Maternal Excess Weight and Nutritional Status of Preschool Children Excesso de peso materno e estado nutricional de crianças pré-escolares

Estudo transversal conduzido por Costa da Silva et al com intuito de avaliar a associação entre o excesso de peso nos pais e o estado nutricional de crianças pré-escolares, avaliou o estado nutricional de 224 crianças de escolas privadas da cidade de São Paulo classificando os pré-escolares em duas categorias: um grupo de Índice de Massa Corporal (IMC) baixo ou apropriado denominado “peso normal” e um grupo com excesso de peso ou obeso, chamado "excesso de peso", de acordo com a Organização Mundial de Saúde. Nesse estudo as variáveis independentes foram o estado nutricional materno e paterno, o sexo da criança, a renda familiar, a escolaridade materna, o tempo de aleitamento materno, a idade da mãe e do pai e o peso e tempo da criança ao nascer.

Na analise foi realizado uma regressão linear generalizada múltipla para verificar a relação entre as variáveis independentes e o excesso de peso infantil, mostrando que mães com excesso de peso apresentaram uma razão de prevalência de 1,3 (IC 90%: 1,08 a 1,59) de crianças com excesso de peso em relação apenas às mães com peso normal. Mostrou também que a duração da amamentação por mais de 12 meses foi um fator de proteção contra o excesso de peso da criança, 0,71 (IC90%: 0,51 a 0,99). Conclusão: A interpretação dos resultados, mesmo considerando as possíveis limitações, demonstra que existe uma associação entre o excesso de peso de crianças em idade pré-escolar e o excesso de peso materno, mas não com o excesso de peso do pai.

LEIA MAIS

REFERÊNCIA:
Costa da Silva JP et al.
Maternal Excess Weight and Nutritional Status of Preschool Children.
International archives of medicine. 2017; 10 (1): 1-8. ISSN:1755-7682 doi: 10.3823/2271